As olimpíadas Rio2016 – Do lado de cá do mundo

As olimpíadas Rio2016 – Do lado de cá do mundo

As olimpíadas Rio2016 – Do lado de cá do mundo

As olimpíadas Rio2016 – Do lado de cá do mundo

Olimpíadas Rio2016. Não me lembro de quando o Brasil foi “aceito” (é assim que funciona, “ser aceito”?) para sediar as Olimpíadas de 2016. Mas me lembro bem de como me senti quando fiquei sabendo. Uma mistura de sentimentos: orgulho, satisfação, empolgação, esperança, apreensão, preocupação, tristeza e raiva (esses dois últimos sentimentos um tanto quanto fortes, eu sei, mas não consigo pensar em outra palavra para substitui-los)

Fiquei orgulhosa de ver meu país natal merecedor de receber esse evento tão importante, dois anos depois de ter sediado também a Copa do Mundo! Uhu! Do Brasil para o mundo!  Duas vezes! 🙂

Toda a empolgação começou a “derreter” quando comecei a pensar (eu penso muito, sabe? Vivo pensando.) nas repercussões que isso traria para o povo brasileiro. A primeira coisa que pensei foi que a maior parte da população não teria condições financeiras de comprar ingressos. (agora sei que havia ingressos a partir de R$ 35,00. Sortudos aqueles que gostam de polo aquático, né?) Me lembro que o Marido e eu pagamos £20 libras pra ver Brasil x Japão em Cardiff, em 2012. Nunca tinha imaginado que eu iria conseguir ingressos para assistir alguma coisa nas olimpíadas. Foi emocionante! Um mar de verde e amarelo pelo centro de Cardiff, batuques, apitos e vuvuzelas fazendo meu coração brasileiro pulsar forte dentro do peito.

DSC_0166

A segunda coisa que me preocupou foi o dinheiro que seria gasto na construção da Vila Olímpica e das instalações, estádios, etc.  Gente, peraí. Vamos olhar para as necessidades do Brasil e do povo brasileiro? A educação é precária. A saúde pública é “capenga”. A polícia é mal remunerada. O índice de criminalidade é super alto. E eles vão gastar o dinheiro com as olimpíadas? “Ah, mas tem muito patrocínio envolvido, ” me disseram. Tá, eu sei. Mas e o resto? Acompanhei sempre as notícias sobre os preparativos pras olimpíadas. Li sobre famílias sendo desalojadas de suas casas para dar lugar para o Parque Olímpico, tendo de se mudar para locais distantes de família, amigos e trabalho. Imagina só: e como o pai que vê o filho com o sapato furado na sola, mas ao invés de dar um sapato novo pra ele, vai e compra um pro filho do vizinho! Exagero? Pode ser. Mas pensa se não é parecido.

Durante esses anos depois de preparativos para as olimpíadas, eu acompanhei – de longe – as notícias. Tive vários debates com amigos, com o Marido, alguns até bem esquentados. Falamos da situação geral do país, da situação financeira, política, social, e comparei mesmo, gente, me desculpem, com a realidade que vivo aqui no País de Gales. Não fiquem bravos comigo, por favor, pela minha opinião e até um pouco de pessimismo, mas na verdade eu queria tanto ver o Brasil melhor! Melhor posicionado no mundo, não só pela cultura e abundância de recursos, mas também pela “bondade” e respeito com os quais o povo brasileiro é tratado.

Com o tempo, li sobre a ciclovia (que tinha custado R$ 45 milhões) que tinha desabado no Rio de Janeiro. E mais tarde, li que as bicicletas não terão lugar nas olimpíadas. Hein? Eu só espero que o transporte público no Rio de Janeiro – e nas outras cidades-sede – esteja preparado para o movimento, ou vai ter muito torcedor chegando atrasado. proibido bicicleta

A abertura das olimpíadas é hoje. Com 4 horas de diferença de fuso horário, eu estarei aqui, da meia-noite até sei lá que horas, grudadinha na frente da televisão. Mal posso esperar pra ver a lindeza que é nosso Brasilzão representado em um multitude de culturas. Provavelmente vou chorar de emoção. Certeza que vou me arrepiar ao ouvir os sons tão típicos da nossa miscelânea de música; os batuques, os assovios, as vuvuzelas, os gritos das torcidas, e o mar de verde e amarelo que vai cobrir as ruas e os estádios. Embora achei meio de mal gosto quando li que durante a cerimônia de abertura a maravilhosa da Gisele Bunchen vai ser “assaltada”… Mas tenho certeza de que esse episódio vai ter um final feliz.

Afinal de contas, o brasileiro é um povo otimista, um povo alegre e acolhedor. Um povo lindo de viver, que mesmo com tantos problemas (ei, que país nesse mundão de meu Deus não tem problemas?), trabalha duro, e trabalha sério, e mesmo se não tiver todos os dentes, não deixa de sorrir! 😀

Uma ótima olimpíada pra todos!

Clique na foto abaixo para ver um lista de Apps pra você acompanhar de perto as Olimpiadas:

die-offizielle-app-rio-2016-

E se quiser a App oficial, é só clicar abaixo:

app

E vamos torcer pelo Brasil!

Vou estar grudada na telinha do lado de cá!

Inté.

Dani

Dani perfil olimpiadas

No comments.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *